quarta-feira, 12 de março de 2014

Transfiguração

A Transfiguração de Jesus “mostra-nos” quem Ele é! Mostra que é Deus, o Filho amado do Pai, que nos é revelado no Espírito. E a quem nos exorta Deus a escutar e seguir: «Este é o meu Filho muito amado,
no qual pus toda a minha complacência. Escutai-O».
Este convite à escuta é muito sugestivo, porque só na escuta é que se aprendem as palavras que são capazes de dizer a realidade!
A Quaresma, como tempo privilegiado de conversão, é chamada a ser um tempo sobretudo de escuta: escutar Deus, escutar os irmãos e escutar o mundo. Esta escuta precisa de ser percebida, decifrada, e aqui entra, mais uma vez, a importância da Palavra divina, aquela que nos ensina a ver e a perceber a presença e ação de Deus no mundo.
Não é justo dizer que Deus não está e não atua quando o nosso juízo é feito com critérios que O não incluem. E inclui-lO implica discernir os sinais dos tempos à luz do Evangelho (GS 4), sem exclusões nem confusões.
Trata-se duma ação que exige atenção àquilo que inquieta e move a humanidade nas diversas circunstâncias por que vai passando, «para que assim possa responder, de modo adaptado em cada geração, às eternas perguntas dos homens acerca do sentido da vida presente e da futura, e da relação entre ambas» (GS 4).

3 comentários: