terça-feira, 27 de outubro de 2009

Theory of Cooperative Freedom

Na UC de Processos Pedagógicos em E-Learning, orientada pelo Professor Morten Flate Paulsen, estamos a trabalhar a Theory of Cooperative Freedom. Sobre este assunto, o Prof. Morten escreveu vários textos, dos quais eu destacaria o editado em 2008; Cooperative Online Education, bem como a sua obra Online Education and Learning Management Systems,. Mas sobre a literatura por ele produzida, pode-se consultar o sei sítio: http://home.nki.no/morten/

Julgo que a melhor síntese desta teoria, é o Hexágono da Livre Cooperação, onde se pode perceber a necessidade de coadunar 8 liberdades, que acaba por ser a grande mais-valia desta teoria.









Depois de ler a literatura acima referida, fui procurar outras leituras que me ajudem a aprofundar os significados acima explanados.

Comecei por explanar o conceito de andragogia, que teve com teorizador Malcolm Knowles.

Andragogia

Nesta página do NJIT retiro que o ensino do adulto deve:

- passar da dependência à auto-orientação;

- tirar partido das suas experiências de aprendizagem acumuladas;

- que o adulto está pronto para aprender, quando quer assumir novos papéis;

- e quando querem resolver problemas e aplicar os novos conhecimentos no imediato.

Serguey I. Zmeyova escreveu um artigo intitulado ANDRAGOGY: ORIGINS, DEVELOPMENTS AND TRENDS

Onde refere que nos sistemas de aprendizagem dos adultos devemos ter em conta:

- a preponderância de aprendizagem auto-dirigida, pois é o modo principal como os adultos aprendem;

– as actividades devem ser cooperativas, quer entre professor e aluno, como também entre os alunos, desde o planeamento até à avaliação de todo o processo;

– deve recorrer-se à aprendizagem experimental, onde toda a experiência do aluno é usada como fonte de futuras aprendizagens;

– a aprendizagem individual tem de ser contemplada através de planos personalizados que apontem para a realização de objectivos concretos e a satisfação das necessidades educativas específicas;

– a aprendizagem tem de ser sistémica, ou seja, com uma grande coerência entre objectivos, conteúdos, métodos e meios de aprendizagem, e da avaliação dos resultados de aprendizagem;

– a aprendizagem de um adulto deve ser organizada no contexto do seu ambiente vital, isto é, ele deve apontar para os objectivos concretos da importância vital ao indivíduo e estar sintonizados com os diversos âmbitos diários na vida de um adulto;

– deve haver uma actualização dos resultados de aprendizagem, isto é, que o adulto veja imediatamente a sua aplicabilidade;

– deve aprendizagem electiva, onde o aluno tenha a liberdade de escolher os objectivos, conteúdos, formas, métodos, fontes, meios, termos, tempo, lugar, procedimentos de avaliação e professor;

– deve, por último, haver a consciência da aprendizagem, que se demonstra pela aproximação consciente tanto por parte do discípulo como por parte do professor a todos os elementos e procedimentos no processo de aprendizagem, e da consciência da importância que cada uma das suas actividades encerra.

Aprendizagem cooperativa

A aprendizagem cooperativa é uma estratégia de ensino na qual as pequenas equipas, cada uma com estudantes de níveis diferentes da capacidade, usam várias actividades de aprendizagem para melhorar a sua compreensão de uma amtéria. Cada membro de uma equipe é responsável não só por aprender o que é ensinado mas também por ajudar companheiros de equipa a aprender, criando assim uam atmosfera de aprendizagem. (Cf http://www.ed.gov/pubs/OR/ConsumerGuides/cooplear.html)

No artigo de Anura A. Gokhale, intitulado Collaborative Learning Enhances Critical Thinking procura-se saber da eficácia de aprendizagem colaborativa. Prova-se que sim, nomeadamente através do desenvolvimento do pensamento crítico pela discussão, a clarificação de ideias e a avaliação por parte dos pares.

Para que a aprendizagem colaborativa seja, o professor deve ver o ensino como um processo de desenvolvimento e aumento da capacidade de aprender do estudante. O papel do professor não deve ser o de transmitir a informação, mas sim servir de facilitador da aprendizagem.

Mas qual é a diferença entre Cooperação e Colaboração?

Ted Panitz no artigo A Definition of Collaborative vs Cooperative Learning distingue, explicando, a aprendizagem colaborativa é uma filosofia pessoal, não somente uma técnica. Ela acontece sempre que as pessoas trabalham em grupo, respeitando-se as especificidade de cada membro.
A premissa subjacente da aprendizagem colaborativa está alicerçada no consenso de todos os membros dos grupos para cooperar, e não para competir.
A aprendizagem cooperativa define-se um jogo de processos que ajudam os aprendentes a interagir em conjunto para alcançar um objectivo específico.

Sem comentários:

Enviar um comentário