quarta-feira, 15 de abril de 2009

O que é para mim o Ensino a Distância?

A aquisição de competências adequadas é imprescindível para o desempenho profissional e social, pelo que a EaD é vista por mim como uma excelente modalidade para favorecer a educação.
Permite ultrapassar a barreira do espaço, pois permite a interacção entre o professor e o aluno/s através de diversos meios, desde a carta postal até às possibilidades da WEB 2.0.
Favorece o aproveitamento melhor do tempo, pois ao permitir ao aluno estudar ao seu ritmo faz com que o seu tempo seja mais rentável. Se assim não fosse, e só fosse possível o ensino presencial, por certo que a aprendizagem, em muitos casos, não teria oportunidade de acontecer, pelo que a EaD abre imensas oportunidades de evoluir.Por último, a EaD é vista por mim como hoje se pode educar/aprender, promovendo a educação permanente, recorrendo às inúmeras possibilidades da Web e à construção de «sociedades aprendentes», que têm nas novas tecnologias um excelente veículo de potenciação.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Permite-me fazer uma pequena correcção...O que tu apresentas é ensino online - A 3ªgeração do EaD. Será que no tempo da tua "referência" a interacção acontecia da forma como a descreves ??? ;)

    ResponderEliminar
  3. Olá Paulo!
    Interacção havia, claro que não da mesma forma que com o recurso às novas tecnologias.
    Quando escrevi, tinha diante de mim a minha própria experiência como formando, do tempo [quatro anos atrás] dos livros, papel, telefone e mail.
    Havia alguma interacção, mas nada que se compara com a que agora é possível.
    TEns razão na tua observação.

    ResponderEliminar
  4. ...a EaD é vista por mim como hoje se pode educar/aprender... - Achei muito interessante a escolha do verbo educar em de ensinar, que não terá sido, certamente, ao acaso.

    Neste método, ensino a distância, agora que o começo a desenvolver através da Plataforma Moodel, às vezes, muitas vezes, aliás, sinto que quem aprende mais sou eu... Os papéis invertem-se frequentemente, e com a mesma regularidade, sou obrigada a ir saber mais e rapidamente, para poder passar a informação às 'crianças'.

    Cansativo? Sim. Gratificante. Imenso.

    ResponderEliminar
  5. Tal como as formas de ensino evoluem, as formas de interacção e feedback também sofrem evolução. Quando se recorria ao tipo de EaD por carta e telefone, existia interacção... por carta talvez mais morosa... por telefone, se calhar até mais rápida do que agora, através do email ou do recurso a uma plataforma... o aluno telefonava ao tutor e ele lá respondia às questões... mas lá está, existiu uma evolução... hoje em dia, com o recurso à Internet, quando o tutor nos tira dúvidas pode enviar links, vídeos, textos para nos ajudar a compreender os conteúdos.

    ResponderEliminar
  6. Quando você utiliza a denominação "sociedades aprendentes" aciona a chave que determina o momento em que a pessoa se volta para redimensionar os seus próprios saberes, na medida em que percebe a sua própria necessidade de buscar a interação com os seus iguais.

    ResponderEliminar